sexta-feira, 22 de setembro de 2006

Compromisso

Para meu espanto, duas questões ficaram de fora das principais conclusões do Compromisso Portugal: a descida do IVA à taxa de 21% para melhor acesso aos bens e forma de compensar a contínua perda do poder de compra (mesmo porque o que obsta ao comércio necessariamente obsta à produção) e a maior celeridade da Justiça pois não há investimento sem confiança (e não pode haver confiança sem garantia de que os créditos são cobrados e os caloteiros não prevalecem).
Olhando ao conjunto das principais reivindicações, o Compromisso Portugal parece, afinal de contas, somar apenas duas parcelas: a quebra das garantias laborais e o ataque privado ao sector empresarial do Estado. E quer uma quer outra não trazem qualquer novidade.
Mas o melhor de tudo é ver por lá, gente que outrora esteve no Governo e não tiveram metade da competência com que agora discursam...
j.marioteixeira@sapo.pt

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home