segunda-feira, 11 de setembro de 2006

Outro 11 de Setembro: o de Antero

[Retrato por Columbano Bordalo Pinheiro, disponível em
Alfarrabio]

Lembremos um outro 11 de Setembro: não o de 2001 nem o de 1973. Mas sim o de 1891.
O que tem esta data?
Em 1891, decidido a regressar à sua terra natal, Antero de Quental, vindo de Vila do Conde para Lisboa, é mimado pelos seus companheiros de vida (os Vencidos da Vida) com um jantar de despedida na capital.
Retorna a Ponta Delgada em meados de 1891, hospeda-se no Hotel Brown e, mais tarde, arrenda uma casa nos arredores, em São Gonçalo. Desentende-se com a sua irmã Ana de Quental e entrega as suas duas filhas adoptivas a uma família da sua confiança.
O fosso emotivo e a doença crónica desgastam-no.
A 11 de Setembro de 1891 Antero de Quental, sentado num banco de jardim junto ao Convento da Esperança, e empunhando um revólver Lefaucheux que adquirira, dispara sobre si mesmo dois tiros. O alarme social dita o seu rápido transporte para o hospital onde viria a morrer poucas horas depois.
Há 115 anos, a geração dos “Vencidos da Vida”, e o país, perdiam, para sempre, Antero Tarquínio de Quental.
j.marioteixeira@sapo.pt

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home