quarta-feira, 25 de julho de 2007

Ciclo

Ninguém quer verdadeiramente assumir o posto de Marques Mendes, pois ser líder de transição não é ambição verdadeira de vida.
Daí que os ditos notáveis do PSD parecem andar arredados da situação, como quem assobia para o lado. Neste momento o PSD não é alternativa ao PS não apenas pelo seu líder, mas também porque tem grande dificuldade em mostrar diferenças de fundo, como se viu pelo diferendo entre Manuela Ferreira Leite e Marques Mendes acerca do combate ao défice com a primeira a apoiar o que o segundo critica.
Se somarmos a isso o facto de Cavaco Silva querer assegurar o segundo mandato, dificilmente haverá quem queira ser timoneiro de um barco em navegação à vista. O que vamos assistir será, quando muito, a alguns ajustes de contas e actos preparatórios para num futuro, não muito longínquo, alguém lembrar: "Eu estive contra!"

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home