quinta-feira, 26 de julho de 2007

[I]Lógicas

Olhei para o volume da coisa, e desconfiei. Pensei para mim: “Isto aqui tem coisa....”
E tinha. Isto é não tinha. E por não ter é que tem. Isto é, por não ter coisas é que há coisa.
Explicando: quando olhei para a lista telefónica que acabavam de me entregar, percebi que a mesma estava consideravelmente mais magra. Lembrei, então, as actuais tendências ora estéticas de magreza ora financeiras de corte às despesas, e resolvi explorar a publicação.
Descobri que havia uma nova lógica [?!] na organização da lista: agora, Vila Nova de Famalicão integrava-se no Baixo Minho. Por consequência o assinante de telefone fixo de Famalicão, cujo Concelho pertence ao Distrito de Braga, não tem direito a ter na sua lista telefónica os números... de Braga!
Em compensação tem, por exemplo, os números de Castelo de Paiva ou de Cinfães, que curiosamente se encontram a sul do Rio Douro [sim, porque o Douro também tem margem sul, com a vantagem de não ser desértica].
Ainda estou para perceber o brilhantismo iluminado de quem acha que quem reside em Famalicão não carece dos números de telefone da capital de Distrito do seu Concelho, mas sim de Concelhos da margem Sul do Douro ou de Penfiel, Paços de Ferreira, Baião...
Será para promover o turismo do “vá para fora cá dentro”?
j.marioteixeira@gmail.com

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home