quinta-feira, 12 de julho de 2007

Sinais

Medicina e ensino parecem não combinar.
Não me refiro á falta de vagas para o curso, dada a nossa patente falta de clínicos, pois parece que sai mais barato importar do que formá-los.
Refiro-me antes ao que se passa regularmente com os atestados médicos para justificar faltas de professores, como acontece aquando da correcção dos exames nacionais, e agora com juntas médicas a obrigar professores que sofrem de cancro a trabalhar. E a este propósito, recorde-se que numa junta médica constituída por três elementos, dois são médicos.
Algo vai muito mal no exercício da medicina, e é tempo da Ordem dos Médicos seguir o exemplo da Ordem dos Advogados e assumir as suas responsabilidades disciplinares, até mesmo pela manutenção do respeito e honorabilidade que a nossa medicina e os seus profissionais merecem.
Penalizar as excepções não só atestam como garantem que não passam disso: excepções. Antes que que se tornem regra.
j.marioteixeira@gmail.com

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home