terça-feira, 15 de janeiro de 2008

Teoria da (des)culpa

O processo de desculpabilização da decisão da administração norte-americana de avançar sobre o Iraque não pára. O método é quase sempre o mesmo: a decisão foi errada porque Bush, tal como Blair, foi enganado pelos serviços de informação.
Fica então por explicar como se mantém presos em Guantanamo (base sediada em Cuba pelo que a Constituição norte-americana, no que interessa, não se aplica lá), sem culpa formada, detidos ao arrepio da Convenção de Genebra (porque oficialmente tratam-se de "combatentes inimigos" e não prisioneiros de guerra), e a serem julgados segundo regras que nem nos tribunais civis nem nos tribunais militares norte-americanos são admissíveis (desde logo a condenação com base em confissão forçada).
Pelos vistos Bush continua a ser enganado pelos serviços de informação. Tal como há gente que acredita que Hitler também não sabia o que se passava nos campos de concentração, ou que Salazar desconhecia o que se passava no Tarrafal.

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home